Caín Velasquez não imagina que vá nocautear Junior Cigano no UFC 166

Extraído de: terra   Setembro 28, 2013

Cigano e Cain fecharão trilogia de lutas
 

Apesar de ter massacrado Junior Cigano recentemente, o americano radicado no méxico , Caín Velasquez, não conseguiu nocautear o brasileiro. E, aparentemente, ele já aprendeu que dificilmente conseguirá fazer isso. Em entrevista exclusiva ao Terra, Caín disse que espera dificuldades no UFC 166 e não acredita que vá vencer a luta em menos de cinco rounds.

Saiba Mais
  • Sem pressão, Anderson ironiza "beijo" e promete manter estilo contra Chris
  • Lutador de MMA morreu após sofrer AVC, diz laudo médico
  • MMA feminino conta com lutadoras "sex symbols" para se consolidar

Caín e Cigano farão a terceira luta. Na primeira o brasileiro venceu por nocaute e se consagrou campeão dos pesos pesados. Depois, porém, Velasquez conseguiu a revanche e venceu por pontos, deixando o rosto do brasileiro desfigurado. Agora a trilogia será fechada em Houston, no Texas, no dia 19 de outubro.

Caín tem na preparação física um dos seus pontos fortes e aposta nisso para vencer Cigano: "tenho que estar pronto. Não tenho em mente que vou conseguir um nocaute ou que não vai ser difícil, mas eu vou ganhar", apostou.

Veja as declarações de Cigano na entrevista ao Terra:

Herança hispânica"Tenho muito orgulho por meus pais serem do México . E meu pai queria que eu estivesse nos Estados Unidos e pudesse fazer o que eu quisesse na minha vida. Nasci na fronteira do Arizona, a trinta minutos do México . Quando era criança, íamos para comer, visitar a família e conhecer o México . Tenho muito orgulho de ser mexicano"

Título no UFC
"Estou fazendo o que eu gosto. Estou treinando e dando minha vida para estar aqui. Mas esse é um esporte em que as coisas podem mudar. Só posso dar tudo que posso e ver o que acontece no octógono"​

Clique no link para iniciar o vídeo Médico sugere mudança na pesagem para preservar os atletas

Luta contra Cigano
"Todo o tempo penso que vai ser um luta difícil, vai ser uma guerra de cinco rounds. Tenho que estar pronto. Não tenho em mente que vou conseguir um nocaute ou que não vai ser difícil, mas eu vou ganhar. Vou ter um plano na mente do que vou fazer o tempo todo. Se é um plano de estar agressivo, de atacar o tempo todo, tenho que acreditar que, quando soar o gongo, eu vou fazer isso".

Paixão por MMA
"eu gosto porque, quando estava lutando no colégio, eu queria fazer isso, um esporte que tivesse boxe e jiu-jitsu. Também gostava de karatê e esse esporte tem tudo isso".

Paixão por motos
"Ganhei uma Harley Davidson pelo centenário da marca. Em uma moto você se sente relaxado, aconteça o que acontecer".

Terra



 

 
Deixe seu comentário



Siga o Esporte Brasil
BRASIL
Notícias