Corridas populares em São Paulo visam inclusão social

Extraído de: Uol   Março 15, 2010

Na perspectiva de unir políticas públicas que articulem esporte, cultura e educação foi lançada a terceira edição do Circuito Popular de Corrida de Rua da Cidade de São Paulo . A abertura do Circuito foi na manhã desta segunda-feira (15/03) no Pacaembu e reuniu autoridades municipais, organizadores de corridas de rua e atletas. Em 2010, o evento cresce para 23 provas, uma a mais do que no ano passado, na região de Pirituba, mas esta não é a única surpresa.

Presente no evento, Walter Feldman, secretário de Esportes da cidade de São Paulo , anunciou que está saindo nos próximos dias uma parceria com a Secretaria de Saúde para que durante todos as competições deste ano uma equipe médica acompanhe a realização das provas e realize exames nos competidores antes e depois das corridas.

O circuito que tem como característica a inclusão dos moradores de regiões periféricas ou populosas continua com a distância de cinco quilômetros, gratuito e com participação de mil pessoas por evento, mas esse ano as inscrições serão feitas de maneira diferente. Terão preferência para participar os moradores da região onde se realiza cada prova. "O intuito disso é evitar que um mesmo atleta participe de todo o circuito enquanto outros ficam sem chance de disputar nenhuma vez", explica Feldman.

Durante o lançamento, subiu ao palco Neide Santos , organizadora do projeto "Vida Corrida do Capão Redondo" e deu um emocionado depoimento agradecendo oportunidades como essa. "As moradoras não têm como pagar uma inscrição, porque se tirar esse dinheiro de casa, vai estar tirando também o pão e feijão delas", confessa Neide.

O projeto começou com 30 mulheres e hoje já são 120, além de crianças e homens. Através do programa Game Changers da Nike, as mulheres de Capão Redondo foram escolhidas como o melhor projeto de inclusão social de 2009 e receberam cinco mil reais para investir na iniciativa. Em dez anos trabalhando a prática do esporte na comunidade, esta foi a primeira vez que elas receberam verba de uma organização.

A Secretaria de Esporte, Lazer e Recreação segue com outras ideias como melhorar calçadas e estimular caminhadas, ampliar as ciclovias nas marginais Pinheiros e Tietê, corridas noturnas, entre outros. "Estou convencido que a corrida de rua tem um potencial de crescimento grande e tem muita coletividade, milhares podem participar do esporte", analisa Walter Feldman.

... ver notícia completa em: Uol




 

 
Deixe seu comentário



Siga o Esporte Brasil
BRASIL
Notícias