Erro no sistema da CBF pode salvar Portuguesa; MP-SP vai investigar

Extraído de: GAZ   Dezembro 20, 2013

O "BID da Suspensão", como é conhecido um sistema criado em setembro deste ano para facilitar a comunicação entre a CBF, o STJD e os clubes, pode salvar a Lusa do rebaixamento. Depois de perder quatro pontos por escalar o meia Héverton na última rodada do Campeonato, a Lusa alegará no próximo julgamento do caso, no dia 27 de dezembro, que o atleta estava liberado pelo sistema para jogar.

De acordo com informações publicadas pelo jornal Estadão, apesar de o atleta ter sido condenado à duas partidas de suspensão, o BID assinalava que Héverton já havia cumprido a punição na última rodada do torneio nacional.

Como o sistema é gerido apenas pela entidade que comanda o futebol nacional e pelo STJD, o departamento jurídico do clube paulista irá alegar que o meia estava legalmente liberado para entrar em campo contra o Grêmio , no dia 8 de dezembro.

ARGUMENTOS 

A Portuguesa usará a suspensão dada ao atacante Gilberto, julgado no mesmo dia que Héverton, para provar que o sistema estava atualizado. O outro atleta da Lusa teve o status alterado de "suspenso" para "cumpriu", já que o atleta foi liberado pelo STJD.

Além disso, no dia 10 de dezembro, dois dias depois da última rodada do Brasileirão 2013, Héverton estava marcado como "cumpriu", por tanto, a CBF não teria informado corretamente a Lusa sobre a suspensão do jogador. Como ele entrou em campo contra o Grêmio , o correto seria ele ainda estar marcado como "suspenso" por mais uma partida.

Caso a Portuguesa consiga provar a inocência no caso  e recuperar os quatro pontos perdidos, o novo rebaixado para a Série B de 2014 não seria novamente o Fluminense , mas sim o Flamengo , que também perdeu pontos por escalar o jogador André Santos em uma partida que ele estava suspenso.

MP-SP VAI INVESTIGAR

Segundo o blog Bastidores FC, do GE.com, o Ministério Público de São Paulo abriu uma investigação sobre o rebaixamento da Portuguesa - decretado em primeira instância na semana passada pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva. A Lusa recorreu da decisão e seu recurso será julgado na próxima sexta-feira pelo Pleno do STJD.

 

O objetivo da Promotoria de Direito do Consumidor é apurar se houve o emprego de algum artifício para alteração de um resultado de campo - e se isso resultou em algum dano para o torcedor. 

 

O Ministério Público pretende investigar porque a Portuguesa alega não ter sido avisada pelo advogado Osvaldo Sestário Filho da suspensão de Héverton, e também os critérios que levaram o STJD a condenar o clube paulista em primeira instância.

Autor: fonte: Lancenet


 

 
Deixe seu comentário



Siga o Esporte Brasil
BRASIL
Notícias